Seca rigorosa afeta quase 1 milhão de pessoas em Cuba

30/04/2017 - 7:28 |

 

REDAÇÃO

 

Quase 1 milhão de pessoas estão sendo afetadas pela grave e prolongada seca em Cuba, onde 11 de suas 15 províncias estão com seus reservatórios abaixo da metade de sua capacidade, segundo a televisão estatal. A informação é da Agência EFE.

Entre as mais de 964 mil pessoas prejudicadas por esta situação em abril, o último mês do período de seca, 663 mil residem na província de Santiago de Cuba, segundo o relatório.

Em todo o país, há 296 fontes de abastecimento de água que estão limitadas, delas 234 de forma parcial e outras 62 estão totalmente paralisadas.

Neste momento, os reservatórios da ilha registram 36,5% de sua capacidade de enchimento, e em particular nas províncias de Sancti Spíritus, Ciego de Ávila e Camaguey, onde a seca é particularmente aguda, abaixo do 25%.

Dessalinização – As chuvas dos últimos dias permitiram aumentar mais de 54 milhões de metros cúbicos de água nos reservatórios e beneficiaram as províncias de Santiago de Cuba, Matanzas, Mayabeque e Havana.

De acordo com a análise feita por especialistas do Instituto Nacional de Recursos Hidráulicos da ilha, superar a grave seca que sofre o país desde 2014 demoraria dois anos, mesmo com registro “aceitáveis” de chuvas.

Em Cuba, onde 71% do território está afetado pela seca, foram executadas ações imediatas diante da falta de chuvas, entre elas a instalação de usinas de dessalinização, a escavação de poços e a recarga de água subterrânea.

Para aliviar os efeitos da seca – a mais grave do último século -, as autoridades iniciaram medidas de economia e uso racional em setores altos consumidores e o denominado Programa Nacional da Água, que trata de solucionar as perdas na condução da água.

 

Fonte: Agência EFE