Senado inicia sessão especial para votar manutenção da prisão de Delcídio do Amaral

25/11/2015 - 17:32 |

 

REDAÇÃO

O Senado Federal iniciou, às 17h50 (horário de Brasília) desta quarta-feira (25), sessão extraordinária para deliberar sobre a manutenção da prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), preso pela manhã sob a acusação de tentar obstruir investigações da Operação Lava Jato sobre um esquema de corrupção na Petrobras. Partidos da oposição tentam, junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), garantir que a votação ocorra com voto aberto.

A sessão foi aberta pelo primeiro vice-presidente da Casa, senador Jorge Viana (PT-AC), e conta com 65 senadores. Para que Amaral seja solto serão necessários o mínimo de 41 votos contrários à decisão do STF. Os parlamentares vão discutir o Artigo 53 da Constituição, que determina que um senador no exercício do mandato só pode ser preso em flagrante.

Prisão - O líder governista foi preso pela Polícia Federal, no Hotel Royal Tulip, em Brasília. Ele é acusado, pela Procuradoria-Geral da República (PGR), de tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato e de oferecer dinheiro ao ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para evitar que ele firmasse um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF).

Os senadores vão avaliar se é possível considerar o flagrante e se o parlamentar deve ser mantido preso.

Não há ainda consenso se a votação será aberta ou secreta. Como se trata de caso inédito no Senado, a equipe técnica da Casa ainda não tem um posicionamento definitivo sobre esse tipo de votação.

O Regimento Interno do Senado determina que a votação seja secreta, mas uma emenda constitucional acabou com esse tipo de votação, exceto para aprovação de autoridades e na eleição da Mesa Diretora. O assunto também deverá ser debatido em plenário.

Enquanto o Senado não decide, Delcídio do Amaral permanecerá preso na Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

 

TAGS: