Menina que contraiu Aids em hospital público da Bahia briga na Justiça

2/07/2011 - 16:28 |

 

REDAÇÃO

Uma adolescente que foi contaminada, há 12 anos, com o vírus da Aids em um hospital público de Salvador, luta na Justiça para ser indenizada. Em novembro do ano passado, o Estado chegou a ser condenado, mas recorreu e enquanto a decisão definitiva não sai, a estudante sofre com as consequências da doença.

A adolescente que hoje está com 15 anos, diz que ser contaminada com o vírus da aids “é uma bomba e isso traz muito sofrimento”. Ela acrescenta que o sofrimento é ainda maior por ser rejeitada por causa da discriminação. A adolescente foi contaminada durante uma transfusão de sangue quando tinha pouco mais de dois anos.

O pai da adolescente não quer ter o nome revelado, mas não esconde a dor que carrega desde que descobriu a doença da filha há 6 anos. E este é o tempo que ele luta na Justiça para receber ajuda do estado. Onde ele vai, carrega uma pasta de documentos e o sofrimento com os problemas de saúde da menina.

No ano passado a Justiça condenou a secretaria de Saúde do Estado, que administra o hospital Roberto Santos, a pagar uma indenização de 50 mil reais e uma pensão vitalícia de dois salários mínimos. O estado recorreu e os advogados da menina também, porque consideraram o valor da indenização baixo. Os recursos estão parados na Sétima Vara da Fazenda Pública e não têm prazo para serem encaminhados ao Tribunal de Justiça.

TAGS: