Postos de saúde de Salvador intensificam diagnóstico de doença falciforme

19/10/2015 - 19:27 |

 

REDAÇÃO

Com o objetivo de difundir informações sobre a doença falciforme, reforçando a importância do diagnóstico precoce, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do Programa de Atenção às Pessoas com Doença Falciforme, promoverá entre os dias 19 e 24 de outubro uma Semana de Mobilização. Durante esse período, as unidades de saúde da rede municipal realizarão atividades como palestras, oficinas de autocuidado, rodas de conversa, dinâmicas de grupo, exibição de vídeos, além de distribuição de materiais educativos e esclarecimentos sobre o direito da pessoa com doença falciforme.

Será disponibilizado também o exame de eletroforese de hemoglobina – método mais eficaz para rastreamento da doença –, principalmente para gestantes, crianças que não fizeram o teste do pezinho e pessoa com indicações clínica: histórico de dor, icterícia, infecção sem diagnóstico definido e história familiar de traço ou doença falciforme. O paciente que tiver o diagnóstico confirmado será acolhido e encaminhado para acompanhamento com uma equipe de saúde multidisciplinar, possibilitando o cuidado integral, a melhoria da qualidade de vida e a equidade em saúde.

Doença - Uma das doenças hereditárias mais comuns no Brasil, a doença falciforme apresenta, já nos primeiros anos de vida, manifestações clínicas importantes. A herança do gene da hemoglobina S faz com que, em determinadas circunstâncias, as hemácias – que normalmente são em forma de disco – adquiram formato de foice, tornam-se rígidas, obstruindo os vasos sanguíneos, dificultando a circulação do sangue.

Estima-se que nasçam 3.500 crianças por ano no país com a doença, sendo o município de Salvador o que apresenta a maior incidência: uma a cada 650 nascidos vivos possui traços da doença falciforme. Esse dado ratifica a doença como um sério problema de saúde pública, daí a importância de seu diagnóstico precoce, do tratamento adequado e do acompanhamento especializado.

Para ampliar o acesso e garantir a assistência integral ao portador da patologia na capital, a atual gestão implantou dois ambulatórios municipais especializados em doença falciforme, na Carlos Gomes e Vale das Pedrinhas. Lá os pacientes recebe acompanhamento de equipes multidisciplinares formadas por médicos hematologistas, assistentes sociais, enfermeiros, nutricionistas e psicólogos.

 

TAGS: