Ministra contesta campanha

29/04/2014 - 10:21 |

 

REDAÇÃO

Luiza Bairros (Foto: Valter Campanato / ABr)

Para a ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, a campanha contra o racismo, encabeçada pela frase #somostodosmacacos, lançada nas redes sociais pelo jogador Neymar pode reforçar a discriminação, por utilizar como ponto de partida a imagem do macaco, que, historicamente é associada ao negro no contexto da discriminação racial.

A campanha nas redes sociais teve início com o gesto do baiano Daniel Alves, lateral do Barcelona, que “revidou” um ato racista de torcedores do Villarreal, em partida vencida pelos catalães no domingo (27), comendo bananas atiradas contra ele no campo de jogo. O gesto foi repetido por Neymar, que em solidariedade ao companheiro, postou foto ao lado do filho também comendo uma banana e um cartaz com a hashtag #somostodosmacacos.

Rapidamente, o ato se tornou um viral na rede, sendo reproduzido por diversas pessoas, com a utilização da frase apresentada por Neymar.

Mérito – A ministra não tira o mérito da campanha, admitindo seu valor. No entanto, diz temer que a campanha seja encarada de forma a desmerecer o ato gerador do atleta baiano. “Eu entendo a campanha e a motivação da campanha, mas não é possível assegurar que ela tenha o sucesso necessário para reverter a representação negativa que a palavra ‘macaco’ tem quando associada à pessoa negra. A imagem do macaco associada à pessoa negra é uma imagem muito poderosa”, disse a ministra.

TAGS: