Marco Prisco recorre ao STF para reduzir restrições impostas após prisão

21/10/2014 - 13:35 |

 

REDAÇÃO

O Supremo Tribunal Federal (STF) julga, nesta terça-feira (21), pedido de liminar do deputado estadual Marco Prisco, que pleiteia a queda das restrições judiciais impostas após o parlamentar ter sido preso por liderar greves da Polícia Militar da Bahia.

As restrições impossibilitam o deputado de estar fora do seu domicílio após as 20h de segunda à sexta-feira, e aos sábados, domingos e feriados a qualquer hora do dia. Prisco foi eleito deputado com 108.041 votos dos baianos.

Defesa – O pedido dos advogados do parlamentar se baseia na falta de necessidade de manutenção das restrições, sob a alegação de que Prisco não oferece risco à ordem pública, ao contrário do que pensa a Justiça. Para os defensores, como a prisão era por noventa dias, as restrições não poderiam se estender para além do prazo.

Entenda o caso - As restrições foram impostas pelo judiciário com o relaxamento de prisão do soldado Prisco, no dia 3 de junho deste ano, após permanecer 47 dias detido no Presídio Federal de Papuda, no Distrito Federal.

O parlamentar foi preso, durante megaoperação da Polícia Federal, pelo pedido de prisão judicial no dia 18 de abril.

TAGS: