Eleições de 2014 tiveram quase 200 processos contra divulgação de informações

27/10/2014 - 18:35 |

 

REDAÇÃO

PMDB e PSDB foram os partidos que mais recorreram à Justiça nas eleições deste ano para evitar ou punir a divulgação de conteúdo. Juntos, eles são responsáveis por 73 das 190 ações registradas pelo site Eleição Transparente, o equivalente a 38% do total. No ranking, também se destacam os candidatos derrotados ao cargo de governador, Benedito de Lira, de Alagoas, com 14 processos (9%) e Expedito Júnior, de Rondônia, com 13 (6%).

Entre os estados, Paraná fica à frente com 28 tentativas judiciais de bloquear informações via Justiça Eleitoral. Roberto Requião, que foi vencido na disputa para governador no estado, é responsável por 13 dessas ações. Em Alagoas, estado de Lira, foram registradas 21 ações.

Google e Ibope foram as empresas mais atacadas judicialmente pelos candidatos destas eleições. O gigante das buscas recebeu 136 processos (72%), enquanto o instituto de pesquisas recebeu 29 (15%).

No total, 37 ações tiveram como alvo pesquisas de intenção de voto em todo o País. Fora Ibope, empresas como Datafolha, Ipespe e Souza Lopes receberam 19% dos processos registrados, informa o Eleição transparente.

TAGS: