Eleição presidencial no Uruguai só será decidida no segundo turno

27/10/2014 - 17:37 |

 

REDAÇÃO

Começa nesta segunda-feira (27) a campanha para o segundo turno das eleições presidenciais uruguaias. A disputa, no próximo dia 30 de novembro, será entre os candidatos do governo, Tabaré Vasquez, e do tradicional Partido Nacional (ou Blanco), Luís Lacalle Pou.

As eleições de domingo (26) foram as mais disputadas dos últimos 20 anos no Uruguai. Segundo os especialistas,  além da Presidência da República, o que está em jogo é a composição do Congresso que apoiará o novo governo.

Até o fim da noite de domingo, só haviam sido apurados 11% dos votos. Mas todos os candidatos se basearam nos resultados de boca de urna para fazer seus discursos, agradecendo os eleitores pelo voto e lançando as campanhas para o segundo turno.

Concorrentes - Tabaré Vasquez, 74 anos – que presidiu o Uruguai de 2005 a 2010, inaugurando uma década de governos da coalizão de partidos de esquerda, a Frente Ampla – foi o mais votado. Obteve cerca de 46,4 e 47,4% dos votos, segundo projeções feitas por três consultorias. Luís Lacalle Pou, 41 anos – o mais jovem de todos os candidatos –, obteve 30,4% e 32%, segundo as mesmas consultorias.

Não é a primeira vez que haverá segundo turno entre candidatos da Frente Ampla e do Partido Nacional. Em 2010, o ex-guerrilheiro Jose Pepe Mujica derrotou o ex-presidente Luís Lacalle de Herrera (1990-1995) – pai de Lacalle Pou – que buscava um segundo mandato.

Tanto Tabaré Vasquez quanto Mujica (que foi eleito senador) têm altos índices de popularidade: nas suas gestões, o Uruguai cresceu, a pobreza diminuiu e o desemprego caiu de dois dígitos para um.

TAGS: