Doze ativistas presos na véspera da final da Copa são libertados no Rio de Janeiro

17/07/2014 - 10:35 |

 

REDAÇÃO

Doze dos 17 ativistas presos no último sábado (12) – véspera da Copa do Mundo – pela Polícia Civil foram libertados na madrugada desta quinta-feira (17) do Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona oeste do Rio, depois de serem beneficiados por habeas corpus.

Entre os libertados estão cinco mulheres: Joseane Maria Araújo Freitas, Gerusa Lopes Diniz, Karlayne Moraes da Silva Pinheiro, Eloisa Samy Santiago e Rebeca Martins de Souza.

Elas estavam presas na Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, no Complexo de Gericinó, desde o domingo (13). Também foram libertados sete homens da Cadeia Pública José Frederico Marques, no mesmo complexo penitenciário: Emerson Raphael Oliveira da Fonseca, Rafael Rêgo Barros Caruso, Filipe Proença de Carvalho Moraes, Felipe Frieb de Carvalho, Pedro Brandão Maia, Bruno de Souza Vieira Machado e Gabriel da Silva Marinho.

Na quarta-feira (16), os cinco ativistas que não foram beneficiados por habeas corpus tiveram a prisão temporária prorrogada por mais cinco dias, que venceria hoje. São eles: Elisa de Quadros Pinto Sanzi, a Sininho, Tiago Teixeira Neves da Rocha, Eduarda Oliveira Castro de Souza, Camila Aparecida Rodrigues Jourdan e Igor Pereira D’Icarahy.

Nove pessoas que estão foragidas desde sábado também tiveram a prisão temporária prorrogada por cinco dias, por decisão do juiz da 27ª Vara Criminal da capital Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau. Todos eles são investigados pela Operação Firewall, da Polícia Civil do Rio, que averigua atos violentos em protestos.

TAGS: