Em Paris, Dilma diz que Brasil está punindo severamente culpados por tragédia em Mariana

30/11/2015 - 16:35 |

 

REDAÇÃO

Em discurso durante a abertura da 21ª Conferência da Organização das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP-21), nesta segunda-feira (30), a presidente Dilma Rousseff disse que o rompimento da barragem da mineradora Samarco no município de Mariana (MG) é “o maior desastre ambiental da história do Brasil” e que o governo está punindo “severamente” os responsáveis pela tragédia.

A presidente classificou de “ação irresponsável de uma empresa” o rompimento que despejou mais de 50 mil toneladas de lama ao longo de 850 quilômetros do Rio Doce por Minas Gerais e Espírito Santo e já chegou ao mar.

“Estamos reagindo a um desastre por medida de redução de danos, apoio às populações atingidas, prevenção de novas ocorrências e também punindo severamente os responsáveis por essa tragédia”, afirmou.

Na última sexta-feira (28), o governo anunciou que vai ingressar com ação civil pública contra a mineradora, a Vale e BHP Billiton (empresas controladoras) para que criem um fundo privado de no mínimo R$ 20 bilhões para ações de revitalização da área e indenização dos atingidos.

Com informações da Agência Brasil

 

TAGS: