Desembarcou, tem que pagar

27/03/2013 - 10:20 |

 

REDAÇÃO

Foto: Alex Oliveira / Setur

A partir desta quarta-feira (27), o visitante que chegar a Morro de São Paulo, um dos mais visitados destinos turísticos da Bahia, vai pagar uma taxa de R$ 15 logo no desembarque. A Taxa de Preservação Ambiental (TPA) foi instituída pela Prefeitura de Cairu para assegurar a manutenção das condições ambientais e ecológicas do local.

O Morro de São Paulo, que fica no Arquipélago de Tinharé, pertence ao município de Cairu, está localizado dentro de uma área de proteção ambiental (APA) e recebe um grande fluxo de visitantes, durante todo o ano. A TPA segue o mesmo modelo das leis estabelecidas em outras localidades turpisticas como Fernando de Noronha (PE) e Ilha Bela (SP).

“Diferente da antiga Taxa de Turismo, a TPA tem o propósito exclusivo de controle, proteção e preservação do meio ambiente”, explica o prefeito de Cairu, Fernando Brito. “O objetivo é potencializar os serviços de proteção e preservação da fauna e flora do balneário”, acrescenta.

A cobrança do tributo será feita apenas a quem visita o Morro de São Paulo. A lei não será aplicada em Boipeba, Garapuá, Moreré e Gamboa, localidades que também estão no arquipélago e integram a APA de Tinharé Boipeba.

“No momento o grande impacto ambiental, se dá no Morro de São Paulo”, justifica o prefeito. “Os demais destinos ainda não demandam uma medida tão contundente. Estamos pensando outras medidas de controle para estes distritos onde o turismo ainda é incipiente”, explica.

Segundo dados da Secretaria de Turismo de Cairu, mais da metade do fluxo de visitantes do município se concentra em Morro de São Paulo. Este fluxo acontece sobretudo na alta estação, nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Este ano foram aproximadamente 100 mil turistas.

 

TAGS: