Desapego pela democracia

11/05/2016 - 17:59 |

 

REDAÇÃO

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Para o senador Cristovam Buarque (PPS/DF), a esquerda brasileira envelheceu e que a falta de “desapego” do governo pela democracia é um “grane risco” para a nação.

As observações foram feitas em discurso de Buarque, que é ex-ministro do governo Lula, durante a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, em andamento no plenário do Senado.

“Mais que o risco de balas, sinto riscos ainda maiores quando vejo a reação de forças que aí estão e que não querem aceitar a necessidade de admissibilidade desse processo”, prosseguiu o senador, que tem sofrido diversas críticas dos movimentos sociais ligados ao Planalto, que acusa Buarque de ter “virado a casaca”, ao apoiar o impeachment.

“Eu não mudei. Foi a esquerda brasileira que envelheceu. A esquerda está há 13 anos no poder e demonstra total desapego à democracia”, criticou.

Sim - Após votar pelo prosseguimento do processo na Casa, o senador reconhece as transformações ocorridas nos governos petistas, mas diz que o PT não conseguiu mudar o Brasil.

“Apesar de bons programas assistenciais, nenhuma reforma estrutural foi realizada para dar uma nova cara ao Brasil. O afastamento da presidente pode ser um bom momento para debater a nossa crise em toda sua profundidade. A esquerda fora do governo poderá usar esse tempo para refletir onde errou”, assinalou.

Ao finalizar o pronunciamento, o senador não poupou o governo e a esquerda brasileira de mais críticas. “A esquerda se acomodou, se acovardou e vive de narrativas ilusórias, e não da verdade. O mundo inteiro mudou e a esquerda envelheceu, mas meus sonhos permanecem”, concluiu.

 

TAGS: