Impeachment chega ao Senado

18/04/2016 - 16:49 |

 

REDAÇÃO

Foto: Agência Câmara

O processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, aprovado no Plenário da Câmara por 367 votos a 137, foi entregue na tarde desta segunda-feira (18) ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que comanda a Casa Legislativa.

Após receber as 12.044 páginas do processo, Renan agendou reunião com a presidente Dilma Rousseff para o final da tarde. À noite, o encontro acontece com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, com quem o senador vai tratar de dúvidas sobre o rito do impeachment.

De acordo com o presidente do Senado, a leitura do documento será realizada na sessão de terça-feira (19).

Rito - Após ler a comunicação no plenário, cabe a Renan determinar a instalação, em até 48 horas, da comissão especial que vai dar novo parecer sobre a admissibilidade do processo. A comissão terá prazo de 10 dias para concluir o trabalho e levar o relatório ao plenário da Casa.

Caso a admissibilidade do impeachment seja aprovada também pelos senadores, como foi pelos deputados, a presidente será afastada por até 180 dias, enquanto o Senado analisa o processo e define se Dilma terá o mandato cassado.

Se o processo chegar ao final, caberá a Lewandowski conduzir a sessão de votação do impedimento.

 

 

TAGS: