João critica educação no País

12/04/2011 - 8:03 |

 

REDAÇÃO

Foto: Agência Senado

Em discurso, nesta segunda-feira (11), o senador João Durval (PDT-BA) criticou a situação da educação no Brasil: “O que está ocorrendo é de gravidade extrema e capaz de deixar as mais terríveis sequelas para a sociedade”.

“Declaramos nossa independência, demos consistência ao estado nacional, marcamos nossas fronteiras, mas não fomos capazes de oferecer aos filhos da nossa nação um sistema de educação digno que respondesse aos enormes desafios impostos pela contemporaneidade”, afirmou.

João Durval disse ver com preocupação o fato de que, no início da segunda década do século 21, o Brasil ainda esteja longe de atingir um nível “minimamente satisfatório” na educação. Segundo ele, apesar de o País ter universalizado o acesso das crianças ao ensino fundamental, ainda há baixo número de matrícula no ensino médio. O senador também criticou o desempenho escolar “abaixo da crítica” dos alunos brasileiros.

“Vários testes internos e externos mostram o baixo nível do nosso sistema educacional”, lamentou.

O senador citou prédios inadequados, material pedagógico defasado e bibliotecas inexistentes ou com acervo escasso como alguns dos principais problemas da educação brasileira. No entanto, o maior deles, na opinião de João Durval, é a situação dos professores, que seriam pouco reconhecidos e mal remunerados, além de terem preparo inadequado.

“Esses profissionais são absolutamente indispensáveis ao processo de educação formal, mas os docentes foram relegados a um plano secundário. A defasagem salarial avilta o trabalho”, disse o senador.

De acordo com João Durval, é possível perceber um ciclo vicioso: baixos salários deixam de atrair pessoas de maior preparo e pessoas menos qualificadas passam a receber salários mais baixos. Durval mencionou dados do Ministério da Educação, que indicam que mais de 200 mil professores da rede pública – do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio – não têm curso superior.

“Trata-se de uma óbvia ilegalidade à Lei de Diretrizes e Bases (LDB). O despreparo do docente afeta o aprendizado dos alunos”, declarou o parlamentar, lamentando o descuido na formação dos educadores.

Fonte: Agência Senado

TAGS: