Confira propostas de Aécio

26/06/2013 - 8:14 |

 

REDAÇÃO

Senador Aécio Neves - Foto: Lia de Paula/Ag Senado

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), em pronunciamento nesta terça-feira (25), apresentou uma série de propostas que, em sua avaliação, permitirão responder às demandas das ruas e promover o “reencontro da sociedade brasileira com seus representantes”. Ele chamou a oposição a cumprir seu papel na democracia, e classificou o plano de reformas anunciado na segunda (24) pela presidente Dilma Rousseff como parte do “monólogo protagonizado há dois anos”.

“O que eu vi foi o Brasil velho falando para o Brasil novo que emerge das ruas”, resumiu.

Aécio criticou o que interpretou como tentativa presidencial de transferir responsabilidades para o Legislativo, citando propostas que, em sua avaliação, dependem apenas do governo federal e de sua base no Congresso. Ele contestou os argumentos de Dilma sobre os obstáculos que tem encontrado para a realização de reformas, lembrando que nunca um presidente teve tanto apoio do povo e dos membros do Congresso. O senador ainda criticou o governo por não chamar a oposição para o debate.

“É essencial que a voz das oposições, que representam segmentos expressivos da sociedade brasileira, também possa ser ouvida – lamentou, dizendo que teria levado suas propostas a Dilma se tivesse sido chamado para um grande pacto nacional”.

“Surpreende-me ter visto a presidente da República ao longo dos últimos seis meses inaugurando estádios por todo o Brasil como se as obras suas fossem, e depois apresentar-se em cadeia de rádio e televisão como alguém que não tem qualquer responsabilidade por esses gastos”, disse o senador.

Aécio pediu o apoio do Senado a auditorias dos empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para investimentos no exterior e dos investimentos da Petrobras nos últimos dez anos, e pediu reredução pela metade do número de ministérios e de cargos comissionados. Outra proposta de Aécio prevê a revisão da dívida dos estados, uma proposta objetiva sobre mobilidade – ele chamou de “requentado” o plano de Dilma para o setor – e a conclusão das obras de transporte planejadas para a Copa.

O senador concluiu exigindo o arquivamento do projeto do trem-bala, que considera um “desatino”, uma política de controle do aumento dos gastos correntes e de “tolerância zero” com a inflação, e a aplicação de 10% do produto interno bruto (PIB) em educação.

Constituinte – A proposta de constituinte restrita para a reforma política foi fortemente contestada por Aécio, que criticou Dilma por apresentar o plano “como num passe de mágica” sem consultar seus líderes no Congresso. Ele lembrou que a presidente tomou posse prometendo discutir a reforma política no Brasil.

” Talvez tenha sido o momento de maior convergência de todos que ouviam a presidente da República. De lá para cá, nenhuma palavra mais se ouviu do governo federal e da própria presidente em relação à reforma política”, assinalou.

 

Propostas de Aécio Neves apresentadas no plenário do Senado:

01. Proibição de acesso de pessoas condenadas por corrupção a cargos de livre nomeação pelo governo;

02. Transparência sobre os gastos presidenciais, incluindo despesas em viagens ao exterior e cartões corporativos;

03. Eliminação dos orçamentos secretos permitidos pelo Regime Diferenciado de Contratações;

04. Ampla auditoria dos gastos de recursos públicos na Copa do Mundo;

05. Arquivamento do projeto do trem-bala;

06. Aplicação de 10% do produto interno bruto (PIB) em educação;

07. Dobrar seu investimento em segurança pública.

 

Com Agência Senado

 

TAGS: