STF envia ao juiz Moro pedido de investigação sobre Wagner

10/06/2016 - 0:09 |

 

REDAÇÃO

Jaques Wagner (Foto: José Cruz - ABr)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello determinou, nesta quinta-feira (9), a remessa de um pedido de abertura de investigação contra o ex-ministro da Casa Civil Jaques Wagner para o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato em Curitiba (PR).

Mello atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para que o pedido tramite na primeira instância da Justiça Federal em Curitiba, pelo fato de o ex-ministro ter sido exonerado após o afastamento da presidente Dilma Rousseff  e não ter mais foro por prerrogativa de função no Supremo.

O pedido chegou ao tribunal de forma oculta e não é possível saber quais as denúncias contra o ex-governador da Bahia. Consta na decisão do ministro que a Procuradoria requereu abertura da investigação criminal “em razão de fatos possivelmente ilícitos relacionados a Jaques Wagner, detentor, à época da pretensão formulada, de foro por prerrogativa de função, porquanto ocupava, com status de ministro”.

Wagner surpreso - Em postagem no Facebook, Wagner se disse surpreso com a iniciativa do ministro Celso de Mello. Ele salientou que o ministro Teori Zavaski, relator da Operação Lava Jato no STF, considerou que a ação não estava ligada ao esquema da Petrobras, por isso seu envio à 13ª Vara Federal causa estranheza.

“Mas quero reiterar que sempre estive e estou à disposição da Justiça para qualquer esclarecimento. As doações e despesas das minhas campanhas foram declaradas e devidamente auditadas pela Justiça Eleitoral. Assim, as supostas declarações do Sr. Nestor Cerveró são mentirosas e não possuem o menor fundamento na realidade”, escreveu.

 

TAGS: