Prefeitura define ações após intensas chuvas que atingiram Salvador

9/04/2015 - 18:18 |

 

REDAÇÃO

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) afirmou em coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (9), que não há necessidade de decretar estado de emergência, por conta das fortes chuvas que atingiram a capital baiana deixando diversos pontos de alagamento e inúmeras ocorrências na cidade. No entanto, o prefeito não descartou a possibilidade do decreto emergencial em caso extremo.

De acordo com o prefeito, oito empresas  foram acionadas para obras, sendo quatro de pavimentação e quatro de infraestrutura. Ao todo, 14 empresas (seis da Secretaria de Manutenção) foram contratadas para reparar imediatamente os danos. A Limpurb foi orientada para “entrar com serviço máximo” assim que a chuva der uma trégua. O órgão vai ter duas principais ações: limpeza das vias e colocação de lonas nas encostas que precisam de cobertura – este último em parceria com a Codesal.

“A Secretaria de Assistência Social vai ter que trabalhar de madrugada em áreas de maior risco. Em alguns casos, vamos remover famílias e dar uma solução de maior contento. Ou disponibilizar estrutura durante a chuva ou pagar o aluguel social”, completou Neto.

O prefeito afirmou ainda que maiores problemas foram evitados devido ao trabalho de infraestrutura de 2013 pra cá. Segundo Neto, investimentos em microdrenagem atingem R$ 17 milhões; em macrodrenagem e limpeza de canais, os investimentos chegam à ordem de R$ 22 milhões; cerca de 43 dezenas de árvores foram podadas ou cortadas, o que gerou custo de R$ 6 milhões. “A cidade está mais impermeável. O escoamento acontece hoje muito mais rápido. Claro que 100 milímetros em duas horas acontece. Fico satisfeito de ver que quando a chuva suspende, a água escoa logo”, destacou Neto.

Entre os prejuízos que a chuva deixou para a cidade, o prefeito elegeu como mais graves o deslizamento de terra na avenida Juracy Magalhães – atingindo pedestres que esperavam no ponto de ônibus – e a abertura de um buraco  na Rua Leonor Calmon, Cidade Jardim, por onde passa um canal da Bahiagás e da Embasa.

Agentes da Transalvador devem permanecer no local e acionar a prefeitura caso haja qualquer urgência. Duas pistas serão interditadas Avenida Juracy Magalhães para limpeza e o tráfego só será liberado em uma via, no sentido Lucaia.

TAGS: