Pagodeiros são transferidos para presídio em Feira de Santana (BA)

31/08/2012 - 11:52 |

 

REDAÇÃO

Os 9 integrantes da banda de pagode New Hit, presos no dia 26 de agosto sob a acusação de estupro a duas adolescentes de 16 anos no município de Ruy Barbosa, distante 308 quilômetros de Salvador, foram transferidos para o Presídio Regional de Feira de Santana, a 108 km  da capital, na manhã desta sexta-feira (31).

A transferência foi solicitada pela Delegacia de Ruy Barbosa, alegando que a carceragem não tinha condições de garantir a segurança dos rapazes e do policial militar Carlos Frederico Aragão, acusado de conivência com o crime. O PM preso está custodiado no Batalhão de Choque da Polícia Militar, no município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.

Aguardando o resultado do laudo do exame de corpo delito das duas jovens, em elaboração no Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana, o delegado Marcelo Cavalcanti, confirmou que pediu a transferência à juíza da comarca para preservar a integridade física dos músicos.

“Devido a natureza do crime e, para não criar uma situação de risco aos rapazes, conclui que seria melhor custodiá-los, até sair a decisão da justiça sobre o caso, num local mais adequado”, esclareceu.

O resultado do laudo da perícia que pode confirmar ou não a violência sexual contra as jovens, que estava previsto para sair na próxima semana, pode ser antecipado para esta sexta, segundo informou ao Bahia Toda Hora, a assessoria da Polícia Civil, que apura o caso.

A polícia confirmou ainda, na manhã desta sexta-feira, que um exame clínico solicitado pelas famílias das garotas deu positivo para estupro. Segundo a assessoria, no entanto, este exame não terá peso legal e apenas a avaliação do Departamento de Polícia Técnica irá para os autos.

Entenda o caso - Duas adolescentes, ambas com 16 anos, dizem ter sido violentadas por dez músicos da banda de pagode New Hit, após show do grupo na micareta do município de Ruy Barbosa, na madrugada do dia 26 de agosto.

De acordo com as meninas, o crime aconteceu no trio onde a banda se apresentou durante a festa. Segundo depoimento prestado na delegacia do município, as adolescentes pediram ao produtor do grupo para tirar fotografias com os rapazes.

Alegando que havia muita gente na parte superior do trio e que não haveria condições de tirar as fotografias ali, o homem – cujo nome não foi divulgado – conduziu as moças à parte interna do veículo.

“Nos levaram para o fundo do ônibus, dizendo que lá havia mais luz. Lá dentro dois homens nos empurraram para o banheiro, levantaram nossas saias e nos estupraram”, disse uma das meninas.

De acordo com o depoimento, as moças teriam sido espancadas para não deixar o banheiro enquanto outros componentes do grupo se preparavam, do lado de fora, para participar da violência. “Foram dez ao todo. Entravam de dois em dois”, afirma uma das vítimas.

A queixa foi prestada pelas próprias vítimas.

TAGS: